São Paulo, (terça-feira) 17 de Dezembro de 2019

 

À

SPENCER TRANSPORTE RODOVIÁRIO LTDA.

maria.tonon@spencertransportes.com.br

 

ASSESSORIA DE RELACIONAMENTO COM O USUÁRIO

SPTRANS – São Paulo Transporte S. A.

comunidade@sptrans.com.br

 

Prezados Senhores:

 

Apesar das ultimas pesquisas que a SPTRANS fez em nossa região, diminuindo o número de partidas e de carros das Linhas, a população é muito flutuante em vários períodos do dia e da semana. Há carros que deixam passageiros nos pontos durante a viagem, causando acúmulo em outros carros e prejuízo aos passageiros, principalmente no período matutino.

No último remanejamento da linha 1026/10, foram suprimidas 15 partidas na saída da Vila Iara e 18 partidas na saída da Conexão Petrônio Portela, causando mais insegurança aos passageiros na região da Brasilândia. Isso tem provocado revolta aos moradores que se sacrificam pelo desconforto de ficarem mais tempo nos pontos intermediários.

Reiteramos nossa sugestão de linha circular curta, facilitando o deslocamento dos passageiros da Linha 1026/10 Vila Iara / Conexão Petrônio Portela. Essa linha tem um percurso de 15 minutos cada meia-viagem, que poderia fazer apenas um relatório por viagem da linha, sem prejuízo dos passageiros.

O itinerário sugerido é o seguinte: Rua Maria Nazaro da Silva, Praça Santa Clara de Assis, contornando a Praça Santa Clara de Assis, seguindo pela Rua Maria Nazaro da Silva, em diante até a Conexão Petrônio Portela, onde seria feito apenas um controle pelo fiscal da Linha, seguindo o itinerário normal, sem prejuízo para a empresa Spencer.

A população está crescendo e precisando de mais condução, não diminuindo a circulação de ônibus nas ruas, por isso a malha viária deveria ser expandida para oferecer mais opções e mais empregos.

O transporte público não é luxo para a população, mas, uma necessidade diária. Precisamos de menos intervalos entre as partidas, com isso teremos mais ônibus com menos lotação de passageiros nos pontos e nos ônibus, havendo mais segurança, haverá mais usuários. A demanda reprimida existente passará a utilizar dos ônibus ao invés do transporte individual.

 

Os técnicos da área de transporte, com o nosso máximo respeito, deveriam pesquisar as viagens diretamente nos ônibus, não com base nas reclamações da imprensa ou dos passageiros que estão saturados pelos “experimentos”, “trocas de horários” e “redução de carros” como se fosse a única solução para melhorar os transportes da nossa cidade de São Paulo, invalidando a experiência de mais de 70 anos desde a criação da CMTC.

 

“Onde há Ordem, haverá Progresso. Onde houver Progresso sem Ordem é Duvidoso”

 

Atenciosamente,

 

Jayme Pereira da Silva

www.jaymesilva.com.br

jaymensagens@globo.com