São Paulo de cara nova

Criada em 2012, a Otima Concessionária de Exploração de Mobiliário Urbano é responsável pela instalação e manutenção dos abrigos de ônibus e totens indicativos de parada da cidade de São Paulo.

Sociedade entre Odebrecht Transport, Rádio e Televisão Bandeirantes, APMR Investimentos e Participações e Kalítera Engenharia, a Otima realizará, até 2015, a troca de 6.500 abrigos e 12.500 totens existentes na capital paulista.

Ao longo da concessão de 25 anos, outros mil abrigos e 2.200 totens serão implantados, atingindo um total de 7.500 abrigos e 14.700 totens, o que torna este um dos maiores contratos de concessão de mobiliário urbano do mundo.

Além dos benefícios de conforto e segurança trazidos aos passageiros de ônibus de São Paulo, o novo mobiliário representa uma alternativa de mídia exterior, com a possibilidade de exploração dos espaços publicitários em painéis instalados junto aos abrigos.

Conforme publicação acima, extraída do site www.otima.com da Empresa Otima Concessionária de Exploração de Mobiliário Urbano e CDN Comunicação Corporativa serão responsáveis na substituição de paradas de ônibus por abrigos e totens na cidade de São Paulo.

É elogiável essa transformação visual numa cidade que, muitas vezes não para um instante e admira a beleza do nosso dia-a-dia.

Infelizmente a beleza e necessidade dos novos abrigos não resolvem os problemas da mobilidade urbana da nossa cidade de São Paulo.

São Paulo não é qualquer cidade. É o principal centro financeiro e corporativo da América do Sul e a sexta cidade mais populosa do mundo. Para nós paulistanos é um grande privilégio.

Esse compromisso de 25 anos é um dos maiores contratos de concessão de mobiliário urbano do mundo.

Sugiro a maior transparência na execução desse projeto urbanístico, divulgando no site www.otima.com a relação da localização de todos os abrigos e totens constantes nesse contrato - Separados por Subprefeituras; Os endereços respectivos e datas de instalação e vencimento do contrato desse equipamento público; Com identificação numérica de cada abrigo e totem, informando qual é a Subprefeitura na localidade.

As Subprefeituras fariam a fiscalização desses equipamentos respectivamente, evitando-se o vandalismo futuramente e a observação desse contrato de concessão.

Jayme Pereira da Silva

jaymensagens@globo.com

São Paulo, 28 de Setembro de 2013