Nossas Histórias na Carreira Musical

            É muito difícil contar histórias vividas em mais de sessenta anos na área musical, principalmente no canto coral, onde conheci muita gente boa que me ensinou os compassos da vida intelectual.

            Desde a minha infância na Igreja Batista de Vila Zatt – São Paulo – SP, onde os meus pais foram fundadores, em 15/11/1955, comecei a cantar no coral da igreja com os meus 12/13 anos de idade, com o regente Leonardo Roque de Oliveira, que ensaiava tocando clarinete e o coro cantava “a capela”. No decorrer dos anos vários outros regentes participaram da minha vida, como o regente Joaquim Pereira dos Santos, da Igreja Assembleia de Deus da Vila Mirante, que me convidou para uma apresentação do coral da sua igreja num encontro das Igrejas do Ministério Belém, na Rua Major Marcelino, no Brás, onde estava presente o Pr. Paulo Leivas Macalão, que após ouvir o coral cantar “Aleluia de Haendel”, elogiou muito, pela apresentação, para um “coral de bairro” era uma honra muito grande e um privilégio.

            Participo do Coral Misto da Igreja Batista em Morro Grande desde 1993 com vários regentes nesse período: Selma Soares, Melissa Barbosa, Alice Castilho e outros, que já apresentamos várias Cantatas e Musicais diversos. No Coral da IBMG canta a minha esposa Olinda e as nossas filhas Luciana e Fernanda já participaram também. Em nossa família temos o nosso genro Josué Zibordi que é professor de saxofone e regente de coral entre outras habilidades, temos o Fernando Souza que participou do Quarteto Esperança e Fé, o nosso genro Sandro Baena que é pastor da Igreja Presbiteriana da Freguesia do Ó e músico, pianista e violonista e muito mais. As nossas três filhas Luciana, Claudia e Fernanda também são cantoras em vários grupos musicais.

            Uma pessoa que foi fundamental na minha carreira de coralista foi a professora de Canto e Música Hildalea Gaidzakian que foi regente do Madrigal Coros Angélicos, soprano no Coral Paulistano do Teatro Municipal de São Paulo, que desde os primeiros ensaios do núcleo da Lapa, do grande coral da Campanha Evangelística Billy Graham na Igreja Batista da Lapa em abril/maio de 1962. O Madrigal cantou por 50 anos desde a sua fundação em 15/10/1962, até, quando em 16/10/2012 na Biblioteca Infanto-Juvenil Monteiro Lobato, acontecendo a última apresentação melancólica, encerrando as atividades musicais...

            Nesse período conheci muitos regentes e cantores famosos como: Luiz de Carvalho, Edgar Martins, João Wilson Faustini, Umberto Cantoni, Samuel Kerr, Almir Rosa, Roger Cole, Alberto Corazza, Eleazar de Carvalho, Benito Juarez, Bill H. Ichter, Elias de Carvalho, diretor da Gravadora Bom Pastor, Gabriel Roma e muitos outros em muitas apresentações.

            Também conheci vários organistas e pianistas como: Dalila Alcântara Fernandes, Roberto Tibiriçá, Joaquim Paulo do Espírito Santo, Arildomar Pinheiro, Anne Schneider (organista e filha do compositor e maestro Léo Schneider) e muitos outros...

            Cantamos em muitos lugares como: Teatro Municipal de São Paulo, Televisões Cultura Canal 2, Tupi Canal 4, OVC Canal 5, Record Canal 7, Excelsior Canal 9, Gazeta Canal 11, Rádio Piratininga São Paulo e outros lugares como diversas Igrejas evangélicas e não evangélicas...  

            Conheci os poetas Mário Barreto França, Gióia Júnior, Sirlene Furquim de Oliveira e outros...

            Tive a oportunidade de cantar em ocasião histórica em São Paulo, como no Sesquicentenário da Independência do Brasil (150 anos) na escadaria do Museu do Ipiranga em 06/setembro/1972, quando chegaram no Brasil os restos mortais de Dom Pedro I e participamos do Coral e Orquestra do Sesquicentenário, regido pelo maestro Eleazar de Carvalho, onde cantamos vários hinos pátrios, além do “Réquiem de Berlioz”, foi um espetáculo de som e imagem que foi transmitido pela televisão via Embratel a cores.

            Sou membro da Igreja Batista em Morro Grande – Freguesia do Ó – São Paulo – SP desde 1993 graças a Deus por tudo isso e pela Sua misericórdia conosco.

Jayme Pereira da Silva – São Paulo, (quarta-feira) 11/10/2023 – (com 77 anos + 5 dias). - jaymensagens2021@gmail.com