Histórico do Movimento

Pró-Metrô Freguesia/Brasilândia

(aqui não tem donos, tem idealizadores...)

 

Em outubro de 2003, um grupo de pessoas idealizadoras da comunidade e refletindo sobre o estágio de urbanização da Freguesia do Ó, o terceiro mais antigo bairro da cidade de São Paulo e uma região densamente povoada, concluiu-se que o mesmo estava atrasado em seu desenvolvimento. As causas foram atribuídas à dificuldade de acesso à região e a ausência dos políticos. O primeiro obstáculo foi à transposição da ferrovia que parte da Estação da Luz para o interior do Estado rumo Oeste. O segundo, a transposição do Rio Tietê. Somente nos anos setenta concluiu-se a construção da Ponte Freguesia. Bem mais tarde, na década de oitenta veio a ponte do Piqueri e muito depois, já próximo do ano 2000 foi construída a Ponte Julio Mesquita, porém sem a avenida de fundo de vale para dar continuidade ao fluxo de veículos. Sendo assim, todo o tráfego da Ponte Julio Mesquita cai na Marginal do Rio Tietê, dividindo-se nas duas primeiras pontes, que formam gargalos estrangulando o sistema viário na direção norte. Daí a decisão daquele grupo orientada pelo Cônego Noé Rodrigues e sob a nossa liderança, de lutar pela vinda do Metrô até a Freguesia do Ó e região, como transporte moderno e digno seria capaz de recuperar o nível de urbanização do Centro Expandido e consequentemente a cidadania dessa numerosa e carente população “oense”. Num esforço quase que individual conseguimos reunir mais de trinta companheiros pela primeira vez na noite de 18 de fevereiro de 2004, na Casa de Cultura Salvador Ligabue. Encaminhamos a proposta, que depois de debatida foi aceita pela maioria. Criou-se então um calendário quinzenal de reuniões que foi seguido incansavelmente por mais de quatro anos. Para provocar o diálogo com o governo o Movimento Pró-Metrô pedia a extensão da Linha três, ou seja: do Terminal Barra Funda até a Freguesia do Ó. Antes do final de 2004, uma comissão foi discutir o assunto com o Secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos Dr. Jurandyr Fernando Ribeiro Fernandes e voltaram com a informação que era inviável a extensão, pois o Barra Funda era um Terminal já saturado. Todavia, o Secretário não desanimou o grupo, ao contrário o incentivou a lutar cada vez mais intensamente. O pedido em forma de documento foi acolhido pelo Secretário e transmitido na reunião seguinte do Movimento intitulado Fórum Pró-Metrô Freguesia. O mesmo, amparado pela Fundação Nossa Senhora do Ó foi fazendo alianças com outras entidades e hoje somam 36 (trinta e seis). O Secretário Metropolitano foi morador por longos anos na Freguesia e num jantar com o Pró-Metrô na Pizzaria Bruno, prometera trazer numa reunião uma surpresa. Ainda em 2005, ele anunciou o estudo de viabilidade da linha, que agora transformar-se-á em projeto e proximamente em obra, conforme declaração do governador José Serra e pelo prefeito Gilberto Kassab, no dia 26 de maio próximo passado. Agradecemos o empenho do vereador Gilberto Natalini, que nesse último ano incorporou-se à nossa luta, agendando encontros com o atual Secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos de São Paulo, Dr. José Luiz Portella Pereira, que nos atendeu atenciosamente, colocando nossa reivindicação na sua pauta de trabalho. Nossos agradecimentos especiais a AEAMESP – Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô/SP na pessoa do seu presidente Engenheiro Manoel da Silva Ferreira Filho, cuja parceria foi determinante nessa conquista. Agradecer finalmente às demais trinta e seis Entidades que formaram o Fórum Pró-Metrô Freguesia/Brasilândia. É o Pró-Metrô trabalhando pela região. 

Salientamos que muitos participaram dessa luta, mesmo antes do Fórum se estabelecer como organização, como o Dr. Alcídio Boano, advogado que trabalhou na CMTC e desde 1967 na gestão do prefeito Faria Lima, que planejou o sistema do Metrô para São Paulo.

Todo esforço concentrado na região culminou com mais essa conquista e avanço do progresso, independente das disposições dos políticos oportunistas, “a vitória é da população”.  

Fórum Pró-Metrô Freguesia/Brasilândia da Fundação Nossa Senhora do Ó

João Ferreira da Mota - coordenador

São Paulo, 04 de Junho de 2008