Freguesia News 24/02/2017

1 milhão em empréstimo para a Saúde


Dória busca empréstimo para terminar o Hospital da Brasilândia e 14 UPAs; e também para reabrir o Hospital Sorocabano.

Consultamos o Vereador Paulo Frange (PTB) - que foi o articulador da construção do Hospital da Vila Brasilândia e que se encontra com obras paradas. Ele explicou que houve uma redução de custos da obra (Otimização do projeto), porque o projeto foi encolhido pela atual gestão.

Frange esteve com o secretário de Saúde, Wilson Pollara, recentemente, e está preparando um texto onde irai explicar em detalhes como vai ficar o Hospital, que será outro, diferente do projetado inicialmente. A redução ou otimização será de R$ 100 milhões no custo total, informou.

Por outro lado, a gestão João Doria (PSDB) vai pedir ao BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) um empréstimo de R$ 1 bilhão para usar na área de saúde - segundo o Estado de S. Paulo, de 20/02/17. Parte deste montante é para concluir as obras dos hospitais iniciados e não terminados pela gestão passada.

O secretário municipal de Saúde, Wilson Pollara, disse ao Estadão que os recursos serão destinados aos hospitais da Brasilândia, na zona norte de São Paulo, e de Parelheiros, na zona sul. O ex-prefeito havia prometido deixar ambos prontos até o fim de 2016, mas não cumpriu a promessa.

Os recursos do empréstimo deverão ir também para o Hospital Sorocabano, na Lapa, zona oeste, e para terminar 14 UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), etc.

Fonte: freguesianews

Cadê o “Dinheiro Carimbado” que era da construção do Hospital da Brasilândia?



Entrar no Currículo Comunitário ou Voltar à nossa Revista Musical