Terça, 16 Abril 2013 19:38

Depoimentos sobre calçadas

“A calçada é o ente que sofre o maior numero de intervenções; água, luz, gás, árvores, postes, lixeiras, lixo, orelhão, pontos de ônibus, banca de jornal, feira livre, largura inadequada, TPUs, sinalização, e NENHUM desses problemas podem ser resolvidos pelo munícipe.”

 

Asunción Blanco - Especialista em mobilidade urbana fala sobre calçadas

O que o cidadão pode fazer em relação a calçada?

Tudo que ele pode fazer é tapar um buraco e deixar seu pedaço o mais plano possível para se livrar de multas, o que não resolve o problema da cidade. A cidade precisa encarar seus problemas de frente! Se a Constituição e o Código Nacional de Transito definem a via de um lado ao outro, a calçada é parte dessa área. Se a prefeitura cuida do viário porque a calçada ficou de fora?? Temos que mudar essa mentalidade que a prefeitura não pode pagar essa conta.

 

Não pode hoje, mas tem que poder aos poucos. Os Senhores Vereadores já podem começar no final do ano estabelecendo uma rubrica de cada um para esse fim no orçamento. Ninguém espera, nem vai cobrar do atual prefeito, que em sua gestão resolva esse problema, pois, o passivo é enorme, mas continuar tratando essa questão pontualmente não demonstra interesse em resolvê-lo. Precisamos aprender a fazer contas de menos, ou seja, o que gastamos desnecessariamente, o desperdício, a coisa mal feita, como leis que se sobrepõem e que cuidam de pedacinhos: Vejam alguns exemplos: a lei 15.442 é de 9/9/2011 e foi aprovada nesta casa. Um ano e seis meses depois, voltamos a discutir outra lei a nº 56 que motiva esta audiência que muda o prazo da multa ou seu desconto, novamente discutimos o detalhe, novamente não encaramos o problema. O decreto 45.904 de 2005 já estabelecia essa regra.

 

Temos também um substitutivo que amplia o prazo e anistia os que já receberam. Temos outra ainda em tramitação PL 619/2011 que foi publicada em 16/12/2011, ou seja, três meses após a provação da lei atual, projeto com 74 artigos e que não resolve o problema, mas amplia para 120 dias o prazo para recuperação da calçada. Outra conta que deve ser feita é sobre os gastos de tratamento com acidentes, gastos absurdos que trazem sofrimento e que poderiam ser evitados.

Precisamos mudar essa mentalidade tacanha de que a Prefeitura não pode arcar com esse custo. Onde fica o respeito e o cuidado com as pessoas que não tem onde andar, que estão envelhecendo e principalmente que estão morrendo por causa dessa inércia. Senhores Vereadores os senhores podem mudar essa situação e enfrentar o problema de uma vez por todas ou deixar a situação como está e serem responsabilizados pelas maiores causas de mortes em nossa cidade. 

Extraído: http://www.andreamatarazzo.com.br/noticias/depoimentos-sobre-calcadas