São Paulo (sábado), 29 de Novembro de 2014

 

 

À

Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal de São Paulo (CCJ)

 

Ao vereador José Police Neto (PSD)

policeneto@camara.sp.gov.br

 

Ao vereador Nabil Bonduki (PT)

nabil@nabil.org.br

 

Ao vereador Antonio Véspoli (PSOL)

toninhovespoli@camara.sp.gov.br

 

Ao vereador Ricardo Young (PPS)

ricardoyoung@camara.sp.gov.br

 

Ao vereador Antonio Goulart (PSD)

contato@vereadorgoulart.com.br

 

Ao vereador Gilberto Natalini (PV)

natalini@camara.sp.gov.br

 

Ao vereador George Hato (PMDB)

gvhato@camara.sp.gov.br

 

Ao vereador Aurélio Nomura (PSDB)

nomura@camara.sp.gov.br

 

Ao vereador José Américo (PT)

joseamerico@camara.sp.gov.br

 

 

Considerando o desejo de demolição do Elevado Costa e Silva (Minhocão) que tem o projeto de Lei 10/2014 apresentado pelos vereadores acima citados e do presidente da Câmara Municipal de São Paulo.

Com todo o respeito, nem todos os senhores, com algumas exceções, conheceram o que era o trânsito nessa região antes da construção do Elevado, que era um caos diariamente. Sou contra a sua demolição, mesmo considerando que é uma decisão política dos movimentos pela reforma da nossa cidade de São Paulo.

Muitos paulistanos demoravam até uma hora para atravessar esse trecho, dado os cruzamentos e intenso movimento do trânsito local, nessa época (1960/1975).

A presença de muitos moradores que, hoje, reclamam do desconforto no entorno do minhocão é em virtude que muitos procuraram se abrigar próximo ao elevado, vieram muito depois da sua construção, agora estão “incomodados” pelos transtornos, querem demolir uma construção que tem beneficiado, em muito, o trânsito da nossa cidade.

Os senhores vereadores que são as autoridades responsáveis pelo patrimônio da nossa cidade, devem ter em mente, que a pressão popular desses movimentos pela demolição do minhocão, tem alguma origem em ideologias políticas e querem “desestabilizar” a administração pública. Precisamos saber quais são as origens dessas organizações, que “certamente” não são nascidos em nossa capital, antes da construção do Elevado Costa e Silva.

Sugiro que se faça um levantamento desses movimentos e idealizadores. Que se publique detalhadamente nos jornais e divulgue os seus responsáveis, pois, a população de São Paulo tem que acompanhar essas decisões importantes para o nosso desenvolvimento social.

Confiando na responsabilidade de todos os senhores, firmo meu reconhecimento.

Jayme Pereira da Silva