Cópia da Carta ao 18º Batalhão da Policia Militar / Metropolitano

 

 

São Paulo, 20 de Julho de 1.991

 

 

Ao

Ilmo. Sr. Comandante do

18º BATALHÃO DA POLÍCIA MILITAR / METROPOLITANO

Rua Coronel Tristão, 193 – Freguesia do Ó

Recebido pelo Tte. Cel. Luiz Panhoca Neto

 

 

Prezado Senhor:

 

 

Até quando vamos ter que agüentar as gracinhas dos imbecís, que quebram as portas traseiras dos ônibus da linha 8538, na Praça Luiza Mahin?

 

Nos dias 16, 18 e 19 às 19h10+/-, desceram aproximadamente quinze debilóides, do mesmo carro 1736, todos os dias, na Praça Luiza Mahin, vindos do Centro para a Vila Iara, eu constatei os fatos.

 

Fiz um ofício à este Batalhão em 16.02.91, solicitando policiamento preventivo periódico, mas, as ocorrências continuam.

 

O período mais crítico é das 17 às 20 horas.

 

Esses elementos fazem a maior algazarra, impedem que os passageiros entrem, fazem gozações com os operadores, irritando-os, à ponto de agredirem verbalmente. Isso é inconcebível.

 

O nosso pedido insistente, prende-se ao fato de que a C.M.T.C. não melhora o atendimento desta linha colocando mais carros, pelo fato das depredações de ônibus em nossa região, que é a única linha de ônibus que nos serve, as demais ficam há mais de um kilômetro de distância.

 

Os moradores e passageiros agradecem todo e qualquer esforço que fizerem para moralizar a nossa condução tão precária, juntamente com o comércio local que já foram alvos dos marginais.

 

Atenciosamente,

 

Jayme Pereira da Silva

Rua Hum, 219 – Bloco 7 – Apto. 42 - Brasilândia