Em (06setembro2015) há 43 anos atrás (06setembro1972)

Era uma quarta-feira, pela manhã o presidente Emílio Garrastazu Medici inaugurou simbolicamente a primeira linha do metrô de São Paulo, no bairro do Jabaquara, diante de 2.000 pessoas. O presidente apertou o botão da sirena de partida da primeira composição-protótipo do metrô, que pela superfície, percorreu algumas centenas de metros debaixo dos aplausos de populares e operários. Às 16 horas no Monumento do Ipiranga em São Paulo, estava iniciando as comemorações do Sesquicentenário da Independência do Brasil – 150 anos da Independência.

Eu participei do Coral do Sesquicentenário composto por dez corais de São Paulo, com o Madrigal Coros Angélicos que estava entre eles, era o menor, com uns dez ou doze coralistas. O Coral com aproximadamente quatrocentos participantes sob a regência do maestro Eleazar de Carvalho e acompanhado pelas; Orquestra e Coral Paulistano do Teatro Municipal de São Paulo e a de Campinas do maestro Benito Juarez, a Banda e Coral da Polícia Militar entre outros corais e bandas musicais.

Foram apresentados várias hinos cívicos brasileiros (aqui com outros corais e orquestras) Hino da Independência e o Requiem Dies Irae e Sanctus e outras músicas. Requiem de Louis Hector Berlioz amostra completa. Foi um espetáculo inesquecível.

Memórias extraídas da Revista Veja – Editora Abril nº 210 – 13/setembro/1972 - página 15 (foto abaixo) - Jayme Pereira da Silva.